— x мαrvєℓ υทivєrsє
Faça parte do nosso RPG e seja aquilo que sempre sonhou! Herói, vilão, mercenário ou benfeitor independente, temos uma vaga para você! Libere sua imaginação e realize grandes ou terríveis feitos em nosso Universo XMarvel!

Ética Super-Humana — 2° PARTE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ética Super-Humana — 2° PARTE

Mensagem por Rogue em Dom Maio 24, 2015 9:29 pm

Ética é refletir antes e moral o resultado
Não havia um ser vivo na sala de aula. Chegara cedo demais, na verdade, nem dormir. Noite passada foi estressante. Fora o dia em que todos os bandidos resolveram sair e fazer festa. Balancei a cabeça devagar tomando o cappuccino quente. Suspirei. Os primeiros alunos surgiam animados. “Pelo menos alguém está de bom humor.” Esperei mais alguns minutos vendo a sala encher. Levantei-me da cadeira acolchoada e pigarreei.

– Bom dia – falei rouca – Hoje iremos lembrar algumas coisas da aula passada e falar sobre outras como Conduta Humana, especificamente no tópico: Ética nas situações de emergência, ou seja, vamos aprofundar o assunto aproximando-nos a nossa realidade – corri o olhar pela sala. Inspirei fundo, continuando a falar: Altruísmo, qualidade de uma pessoa que se preocupa mais com os outros do que consigo mesmo. Quando entramos neste assunto várias perguntas são feitas, uma delas são: "Deve alguém arriscar a sua vida para ajudar um homem que está: a) se afogando. b) encurralado no meio do fogo. c) caminhando em direção à um caminhão que vem em alta velocidade. d) agarrado pelas unhas à beira de um abismo?" esperou no silencio – Considere as implicações de tal abordagem. Se um homem aceita a ética do altruísmo, sofre as seguintes consequências (na proporção do grau de aceitação):

Virei-me para o quadro branco, peguei o Pilot preto sobre a mesa e comecei a escrever complementando as situações. Balancei a cabeça satisfeita.

Falta de auto-estima? Uma vez que sua preocupação primeira no domínio dos valores não é como viver sua vida, mas como sacrificá-la. Falta de respeito pelos outros? Uma vez que considera o gênero humano como um bando de mendigos condenados implorando pela ajuda de alguém. Uma visão de pesadelo da existência? Uma vez que crê que os homens estão encurralados em um "universo malevolente", onde desastres é a preocupação primária e constante de suas vidas.

“Elevando a questão de ajudar aos outros à condição central e básica da ética, o altruísmo destruiu o conceito de qualquer benevolência ou boa vontade autêntica entre os homens. Ele dou¬trinou os homens com a ideia de que valorizar outro ser humano é um ato de abnegação, desta forma implicando que um homem não pode ter nenhum interesse pessoal nos outros? Que valorizar o próximo significa sacrificar a si mesmo? Que qualquer amor, respeito ou admiração que um homem possa sentir pelos outros não é e não pode ser uma fonte de seu próprio prazer, mas sim uma ameaça à sua existência, um cheque em branco de sacrifício assinado para os seus amados.”

‘Sacrifício’ é a rendição de um valor maior em favor de um menor ou carente de valor. Assim, o altruísmo gradua a virtude de um homem pelo grau a que ele rende, renuncia ou trai os seus valores – uma vez que a ajuda a um estranho ou inimigo é considerada como mais virtuosa, menos "egoísta", do que a ajuda àqueles que se ama. O princípio racional de conduta é exatamente o oposto: sempre age de acordo com a hierarquia dos seus valores, e nunca sacrifica um valor maior a um menor. Isto se aplica a todas as escolhas, incluindo as ações de um homem para com outro. Requer que se possua uma hierarquia definida de valores racionais – valores escolhidos e validados por um padrão racional. Sem tal hierarquização, não são possíveis nem uma conduta racional, nem juízos de valores e nem escolhas morais”.

– O amor e a amizade são valores profundamente pessoais e egoístas: o amor é uma expressão e asserção da auto-estima. Qualquer ato que um homem empreende em benefício daqueles que ama não é um sacrifício, se, na hierarquia de seus valores, no contexto total das escolhas abertas a ele, é conquistado aquilo de maior importância pessoal (e racional) para ele – olhei para o relógio, estava na hora de mudar de ambiente – Vamos, para que entendemos melhor esses critérios temos que estar em outro lugar.

Sair da sala a passos apressados. Enquanto caminhávamos rumo ao subsolo continuei a minha explicação: – Lembre-se de que valores são aqueles pelos quais alguém age para obtê-los e/ou conservá-los, e que a felicidade de alguém deve ser conquistada pelo próprio esforço pessoal. Uma vez que a sua própria felicidade é o propósito moral de sua vida, o homem que fracassa em alcançá-la por razão de sua própria negligência, por causa de seu fracasso em lutar por ela, é moralmente culpado – chamei o elevador e prontamente abriu as portas. Todos couberam perfeitamente no espaçoso elevador – A virtude envolvida em ajudar aqueles que se ama não é "abnegação" ou "sacrifício", mas integridade. Integridade é lealdade para com as convicções e valores que se tem. É a política de agir de acordo com os seus valores, de expressá-los, sustentá-los e traduzi-los na realidade prática.

Quando todos se encontravam no meio da sala branca, estalei os dedos e rapidamente constructos virtuais formavam um ambiente de caos. Casas submersas até o telhado, e ondas iam e vinham em movimentos aleatórios. Céu nublado com ventos altamente fortes. Ambos o lado esquerdo e direito tinham pessoas gritando e chorando. No lado esquerdo havia dois policiais que tentavam ajudar o quanto podia, mas a casa em que eles estavam a qualquer momento viria ruir. No lado direito situava-se pessoas idosas, um cachorro e dois jovens fortes (uma mulher e um homem). Mais a frente estava um homem agarrado em um poste de eletricidade, e no outro lado uma mulher segurava um bebê e uma barra de metal para não ser arrastada pela a água.

Quem você salvaria primeiro? E como faria? Este é o exercício.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

- Todo super herói possui ética e moral, aplique isso no texto. Seja realista e não fuja da sua personalidade.

informações extras:
- Mínimo de 20 linhas.
- Descrevam todo o início da aula.
- A aula acontece às 9:15 até 11:45 AM.
- Não repitam o que eu escrevi. Isso será desconsiderado caso o façam.
- Irei avaliar principalmente a criatividade e realismo, mas não esqueçam da escrita.
- Sejam coerentes, não vá criar situações super fáceis ou muito difíceis, pense em tudo que foi explicado na aula.
- Qualquer dúvida e sugestão, mande MP. Boa Sorte!


*Obs.: As postagens em aula serão removidas para uma área que só os Adms tem acesso. Após serem avaliadas. Para evitarmos que os novos alunos vejam os testes dos antigos.
avatar
Rogue
X-Mens
X-Mens

Mensagens : 17
Data de inscrição : 30/11/2014
Localização : Instituto para jovens mutantes Charles Xavier.

Ficha X-Marvel
Level : 4
Poderes e Atributos: Absorção de Poderes e Memórias
Reputação:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ética Super-Humana — 2° PARTE

Mensagem por Convidado em Qui Out 22, 2015 11:18 pm

Notas
Aleksander Konstantinov: Realmente foi uma aula muito boa, explicou muito bem os detalhes, mostrou estar atento o que lhe foi passado. Não tem nem o que comentar, me deixou sem palavras.  Recebe 50 pontos pela aula.
Spoiler:
1- Escrita 10
2 - Desenvolvimento com o personagem 10
3- Criatividade 10
4 - Narrativa 10
5- Desenvolvimento na simulação 10
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum